O “mantra” do teclado QWERTY

Ando com meu coração apertado ultimamente, pois é, é cada um com suas  batalhas diárias e me conforta saber que no momento a minha nem é tão grande.

As vezes mesmo que o problema seja mínimo, na minha cabeça pelo menos por um instante parece gigantesco e eterno mas quando percebo, nem é tão ruim assim. Ultimamente passei por um término meio complicado e por mais que eu tente fingir que não ligo, esse assunto parece aquelas moscas que voam perto do ouvido te lembrando “to aqui!” MAS, é uma ótima hora para por em prática tudo o que venho lendo e aprendendo ultimamente.

Acontece muito comigo guardar informações que não sei pra que vou usar, até usá-las, bom há um tempinho estava em aula quando meu professor começou a contar sobre a história do teclado QWERTY, e foi uma informação que gravei na minha mente e hoje utilizo quase como um mantra.

O teclado QWERTY é esse que estamos acostumados a usar, essas letrinhas que parecem ser aleatoriamente organizadas mas na verdade quando o teclado foi criado era na época da máquina de escrever e quando as letras eram organizadas de forma em ordem alfabética acontecia que a digitação era mais rápida e acabava travando as engrenagens da máquina de escrever, então surgiu nosso teclado querido, que é a organização das letras para dificultar a digitação, separando as combinações de letras mais usadas na língua inglesa (há controvérsias, mas não vem ao caso). E o que eu tiro de aprendizado nessa história? Bom talvez eu tenha tido um dos meus momentos de epifania mas paro para pensar na capacidade de se  adaptar que nós temos e como a adaptação torna tudo mais fácil.

O teclado mais usado do mundo foi projetado para dificultar a nossa digitação, ok na época era necessário mas e nos tempos de hoje, onde a tecnologia evoluiu e além de existir teclados que são feitos para agilizar a digitação não precisamos mas nos preocupar com engrenagens, por que ainda usamos o QWERTY?

Por adaptação! Diversas empresas tentaram lançar teclados que na teoria seriam mais eficientes mas nenhum deles atingiu sucesso. A cultura do QWERTY é tão grande que é mais rápido digitar nele do que num teclado  “mais eficiente”. A adaptação transformou o QWERTY num gigante, temos que usar isso a nosso favor também.

O tempo ajuda com tudo, adaptação e contentamento, o que é ruim hoje amanhã pode ser bom, essa história do teclado me leva a pensar em transformar minhas fraquezas em força, usar minhas batalhas diárias  em busca de vitórias. Vamos dar tempo ao tempo que tudo se resolve e se transforma.

 

 

Acompanhe as novidades do blog pelo Facebook.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s